© 2023 por Fazendo Barulho. Orgulhosamente criado com Wix.com

  • Facebook Clean Grey
  • Instagram Clean Grey
  • Twitter Clean Grey
  • YouTube Clean Grey

Como eu comecei a correr, por Carol Peixoto

10.09.2018

Como início do projeto "Como eu comecei a correr" e a coletânea de histórias reais sobre como as pessoas entraram nesse universo corredor, conheçam a história da Carol Peixoto, de 41 anos, a @corre.carol.

 

 "NUNCA havia praticado NENHUM esporte, muito menos QUALQUER atividade física e, para piorar, ainda tirava onda de quem tinha essa prática. Era uma sedentária CONVICTA.Dez meses antes da corrida entrar na minha vida, eu tinha iniciado um processo de mudança de hábitos alimentares com o objetivo de emagrecer. Uma amiga minha (que tinha começado a correr) viu minha mudança (já tinha emagrecido 10kg) e me chamou pra correr com o grupo que ela corria. Minha reação foi uma sonora gargalhada, seguida da pergunta: “Você está louca? Não consigo correr sequer 100 metros. Jamais conseguirei. Vou não. Eu não quero passar vergonha.”

Ela insistiu tanto, mas tanto... que eu terminei aceitando o convite, só para mostrar a ela que eu estava certa e pra ela parar de chamar.No dia 10/08/2016 lá fui eu, MORRENDO de medo de passar vergonha.

Para a minha sorte, o grupo que essa minha amiga fazia parte (Ciclistas Corredores) tem uma turma para iniciantes, que ao comando do Mestre Gildo Santana, vai pacientemente introduzindo as pessoas nesse mundo da corrida. É um treino Ultra Mega Leve (pra quem já corre), que alterna caminhada e corrida (mais caminhada que corrida), mas mesmo assim era muuito puxado pra mim (A SEDENTÁRIA).

Para meu espanto, eu SEM FÔLEGO algum consegui finalizar esse treino do primeiro dia (morrendo, é verdade, mas consegui). E isso me fez pensar: “Olha... não é que eu consegui!?”

Continuei nesses treinos leves com UM ÚNICO objetivo: ajudar no processo de emagrecimento que havia começado.

 Após 3 meses, mais uma vez por insistência dessa mesma amiga (a Betinha), participei da minha primeira prova – 5km no sol de Maceió, incluindo LADEIRA.Aí tudo mudou definitivamente na minha vida.

Ao cruzar aquela chegada, nasceu UMA CORREDORA. A emoção que senti por ter concluído aquela prova, e num tempo muuuito menor que nos treinos, despertou em mim a vontade de ME SUPERAR SEMPRE. A partir daquele dia, deixei de correr apenas para emagrecer.Hoje, 21kg a menos e com a estrutura do meu corpo completamente modificada pela corrida (aliada a boa alimentação), não imagino mais a minha vida sem correr, sem me desafiar. A sensação maravilhosa do momento da corrida, se estende no dia-a-dia com uma disposição que até então eu desconhecia (antes eu tinha preguiça de andar até um quarteirão).

 

 Em setembro de 2017 fiz a primeira prova de 10Km. E em Julho de 2018 minha primeira meia maratona.

Então... SIM é possível uma sedentária convicta que rastejava por 100m sem fôlego e que tirava onda de quem se exercitava, se tornar uma meia maratonista. Eu sou a prova disso.

Se você é como eu era e JURA que jamais vai conseguir, sem ao menos tentar, faça o teste. Se dê essa chance. Pense: se eu não tivesse me rendido a insistência da minha amiga, JAMAIS teria corrido o tanto que corri e teria os resultados que tive. Se faltar fôlego, doer perna, pé... vá devagar, respeite SEU ritmo. Mesmo que seja a passos de lesma como eu fui, aos poucos a coisa evolui. Não espere se apaixonar pela corrida nos primeiros treinos. A paixão vem depois. Quando você começa a ver pequenos resultados. Insista em Você! Te digo: Vale Muito a Pena!

Palavra de Ex Sedentária! ;)“

 

Também quer contar a sua história? Comente com seu e-mail ou envie um e-mail para voucorrindo@gmail.com e eu te envio os detalhes do projeto! Aguardem mais histórias inspiradoras como a da Carol em breve! :)

Please reload

Modalidades