© 2023 por Fazendo Barulho. Orgulhosamente criado com Wix.com

  • Facebook Clean Grey
  • Instagram Clean Grey
  • Twitter Clean Grey
  • YouTube Clean Grey

No ano que vem, você desejará ter começado hoje

06.10.2018

Hoje conto a história do Jair Vasconcelos, @jairrov, de 37 anos.

 

 "Comecei a correr em 2007, estava com 128kg e não conseguia brincar com meu filho de 2 anos. Com bastante calma e respeitando meu corpo, estava indo bem. A redução de peso e melhora nos resultados das distâncias vieram naturalmente. Treinava musculação, corridas na esteira somente e um pouco de natação.

 

Quando alcancei os 10km, comecei a participar de corridas de rua, conheci algumas pessoas que já tinham experiência no esporte. Lógico que eles tentavam me puxar pra alcançar distâncias maiores, tempos melhores, mas eu extrapolei... comecei a aumentar a intensidade dos treinos por conta própria mantendo a mesma dieta de peso. O resultado? Num domingo de muito sol, fui participar de uma prova na USP-SP, deixei o carro longe, corri 3km até a chegada, mais os 10km da prova, mais 3km pra voltar. Me senti o superman, consegui completar. No dia seguinte, ao invés de descansar, pois nunca tinha feito 16km na vida, treinei normalmente, e também na terça-feira, até que desmaiei. No final de 2008, com somente 17 meses de treino, meu corpo se desligou por causa do excesso, mas os meus amigos aguentavam essa rotina, por que eu não?

 

Os médicos explicaram que era uma defesa natural do organismo, chamada síncope. Era só um apagão e eu já acordava, não ficava desmaiado. Nessa época eu estava com 110kg e infelizmente, passei mais de um ano pra parar de desmaiar quando fazia força. Um exemplo: quando tentava treinar bíceps, com halteres de 10kg era certeza de apagão. Tive que dar um tempo, acabei subindo o peso de novo pois parei com tudo, o ânimo foi lá pra baixo.

 

Em 2013, voltei devagar com corridas leves de 4km e musculação. A retomada não é fácil, pois sua cabeça está desconectada do corpo. Me mantive ativo, mas sem perder peso, era um gordinho que corria. Em 2015, com 118kg, durante uma viagem a trabalho, não me lembro onde eu li: "no ano que vem, você desejará ter começado hoje".

 

Guardei essa frase e retomei o projeto, mas com um pensamento só: meus treinamentos durariam 1 ano, então, não precisava "me matar" em curtos períodos. Passei a dosar treinos e alimentação. Graças à Deus e à essa dedicação, consegui a transformação que desejava, por isso deixei de usar #corregordo e passei a usar #dedicaçãoquetransforma. Sem remédios, só treino, boa alimentação, bom descanso e repetindo com paciência.

 

Hoje estou com 93kg, melhor forma do que quando tinha 17anos de idade. Consegui correr minha primeira meia maratona no dia 29/07/2018 (a City em SP). A foto acima foi tirada quando cruzei a linha de chegada, eu simplesmente não acreditava que tinha conseguido. Treinei para cobrir as 12h de corrida em Jaguariúna (Desafio do Gladiador - revezamento em 29/09, nosso octeto misto ficou em primeiro lugar :o mais uma vitória totalmente inesperada) e a ultra maratona Maresias-Bertioga (20/10 - revezamento). Para 2019 farei várias meias e em 2020, quando completar 40 anos, farei minha maratona.

 

A cada treino eu procuro melhorar meu corpo sem perder a conexão com a minha mente, a cada treino dou o meu melhor, forço mesmo, mas só um pouco, aliás bem pouco pra estender meus limites, sem rompê-los. E é essa a dica que eu deixo pra todos os amigos que treinam: tenham paciência, não se comparem com os outros, você é único. A vida é boa, no ano que vem, você desejará ter começado hoje, um passo de cada vez, com paciência."

 

Também quer contar a sua história? Deixe seu email nos comentários e entrarei em contato com você! :)

Please reload

Modalidades