© 2023 por Fazendo Barulho. Orgulhosamente criado com Wix.com

  • Facebook Clean Grey
  • Instagram Clean Grey
  • Twitter Clean Grey
  • YouTube Clean Grey

Quando você menos esperar, suas gavetas serão dominadas por camisetas e acessórios de corrida

06.11.2018

A história do início da corrida de hoje é da Taynara Duarte, de 24 anos. Vocês podem encontrá-la no Instagram no perfil  @taynaratds.

 

 "Sempre fui bastante enérgica, gostava de brincar na rua até tarde e só voltava para casa com as unhas os pés e das mãos cheias de terra. Gostava de praticar esportes, por mais que nenhum deles fosse meu forte, mesmo assim eu praticava, afinal, fazia por amor, não por obrigação. Joguei vôlei, futebol, handebol, até no basquete, ainda que com pouca estatura, eu me aventurei.

O tempo passou e em 2012, com 17 anos, entrei na faculdade de jornalismo. Vida de estudante universitário não é brincadeira. Passamos noites acordados, estamos boa parte do ano letivo estressados, sob pressão e, com isso, comemos mal, bem mal. Eu sempre fui magra e nunca tive problemas de saúde, mas mesmo assim, levando a vida que eu levava, comecei a me sentir mal, inchada e meu ânimo não era mais o mesmo. Eu já não estava mais sendo a Taynara que sempre fui.

Dia 25 de maio de 2015, uma semana depois de completar 21 anos e caminhando para o último semestre da faculdade, após um aumento salarial, decidi que era a hora de me matricular numa academia. Eu queria "desinchar" e pegar massa magra, porque me achava muito "reta" kkkkk. Tudo fluiu bem, eu ia para a academia todos os dias e, os poucos, fui vendo resultados. Coloquei na minha cabeça que academia seria uma responsabilidade comigo mesma. Da mesma forma que eu precisava estudar e trabalhar todos os dias, a academia seria do mesmo jeito, não importasse o quanto eu estava cansada.

Nove meses depois de tanto empenho, senti vontade de realizar uma avaliação física detalhada. Foi aí que a corrida surgiu em minha vida. Dentre os testes exigidos pelo professor, eu tinha que percorrer na esteira o máximo de distância possível em 12 minutos. Foram 1650 metros muito, mas muito suados. Tanto eu, quanto o professor, ficamos surpresos, pois acreditávamos que eu me sairia melhor, afinal, já tinha uns meses de academia e não estava acima do peso. 

Daquele dia em diante decidi que iria começar a treinar também corrida de rua. Não tinha amigos, nem parentes que pudessem me incentivar, mas o resultado daquela avaliação me assustou, achava inadmissível continuar naquela realidade. Comprei um tênis de corrida, um short, uma braçadeira para colocar o celular e fui ao parque num dia de semana no final da tarde. Vocês sabem o que são 100 metros? Têm noção do que significa essa distância? Eu não, e não conseguia correr 100 metros sem parar para recuperar todo o ar presente no mundo. Eu me sentia mal por não conseguir correr sequer 100 metros, mas nunca senti vergonha. As pessoas passavam velozes ao meu lado, todo mundo me ultrapassava, mas eu não me intimidava com isso porque sentia que era questão de tempo para as coisas melhorarem, assim como aconteceu com a musculação. Nos primeiros dias consegui correr 100 metros sem parar. Alguns dias depois, 300 metros. Dias depois forcei mais um pouco e corri 500. Em menos de 1 mês eu estava correndo 1km. E assim foi... gradativamente.

A essa altura do campeonato eu só corria no parque e esteira sem nenhum objetivo, apenas corria estilo Forrest Gump kkkkk. Meu irmão também tinha começado a correr mas já havia, inclusive, participado de algumas corridas de rua. Em outubro de 2016, corri minha primeira corrida de rua. Um dia antes, à noite, meu irmão me mandou mensagem dizendo que não poderia ir correr e que era para eu correr no lugar dele. “Que???? Como assim????” Me arrepio só de lembrar desse dia. Pesquisei no Google como colocava o chip no tênis, como pregava o número de peito na camiseta, risos... que saudade desse dia. 

 


Foi incrível! A corrida de 5km ocorreu no parque em que eu estava habituada a correr. Fiquei tão ansiosa que senti até dor de barriga no dia anterior kkkk (e isso acontece às vezes ainda)! E lá fui eu em meio aquele monte de gente. Dei o meu máximo. Meu tempo líquido foi de 31'17'', eu era uma pequena corredora realizada. 

Assim foi acontecendo naturalmente. Participei de outra, e de outra, e de outra corrida de rua. Quase dois anos depois, me sinto muito tranquila nas corridas de 5km e coleciono algumas corridas de 10km também. A corrida me trouxe muita coisa boa. Mais ânimo, um mecanismo de fuga dos dias estressantes ou de comemoração dos dias de vitória, tudo é motivo para correr. Hoje eu tenho mais controle emocional, ainda mais qualidade de vida, amigos que a corrida de trouxe e a certeza de que é isso que eu quero fazer pelo resto da minha vida. 

Fiz a minha primeira meia maratona neste domingo e foi a primeira vez que eu segui uma planilha de treino de corrida. A evolução é nítida e, para minha surpresa, tive a minha primeira grande conquista no esporte. Em setembro, participei de uma corrida de rua relativamente pequena, quando na metade do percurso percebi que, se eu mantivesse o ritmo, tinha chances de chegar entre as primeiras mulheres. Fui a terceira melhor mulher na categoria 16-29 anos e ganhei meu primeiro troféu. Mais importante que essa conquista foi saber que estou no caminho certo.

Gostaria de deixar um conselho às pessoas que estão começando nesse esporte tão lindo. Por mais clichê que possa parecer, NUNCA se compare com os outros, nunca mesmo! Perder tempo tentando descobrir o que um corredor faz para ser "tão melhor que você" não vai te ajudar a melhorar o seu desempenho. Nem sempre a técnica e a tática adotada por uma pessoa são o ideal para você. Conheça-se e preste atenção nos sinais que seu corpo dá, ele dá. Não pule etapas importantes para o seu progresso. Você precisa se desafiar, mas se não respeitar seu próprio tempo, poderá se contundir ou pegar "raiva" do esporte. Compartilho com vocês uma frase que considero pura verdade: aprecie o caminho, pois a felicidade está nele! 

No mais, ninguém é obrigado a gostar de corrida. Se depois de um tempo, mesmo tentando ser conquistado, você perceber que não gosta, mude de esporte. Você terá um desempenho muito melhor fazendo aquilo que realmente ama.

Um abraço e sucesso a todos. O universo da corrida é incrível e quando você menos esperar, suas gavetas serão dominadas por camisetas e acessórios de corrida."

 

Também quer contar a sua história? Deixe seu e-mail nos comentários e entrarei em contato com você :)

 

Please reload

Modalidades